Notícias da Beat

Alimentos, gás, energia elétrica e gasolina consomem 90% do salário mínimo

today25 de outubro de 2021 54

Fundo
share close

Ir ao mercado, abastecer o carro, comprar gás e usar aparelhos elétricos está custando cada dia mais caro. Com uma inflação galopante, o custo de vida do petropolitano está cada vez mais alto. O impacto desses itens básicos no salário mínimo já é de 90% e desse total, 50% são gastos com alimentos.

Nos últimos 12 meses os preços dos alimentos dispararam. Quem vai supermercado com frequência percebe que os valores nunca são os mesmos e que a inflação é a maior vilã na hora de encher o carrinho. Em setembro, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulou alta de 10,25% em um ano, segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). É a primeira vez que isso acontece desde fevereiro de 2016.

Feijão, arroz, carnes, ovos, óleo, açúcar e café estão na lista dos que mais encareceram. Um quilo de pó de café, por exemplo, que no início do ano custava em torno de R$ 10, na semana passada estava custando em um supermercado da cidade R$ 20.

“Em relação aos alimentos a orientação é nunca comprar tudo em único supermercado. A regra é comprar nos dias em que esses mercados estão em promoção e conseguir assim economizar. A mesma regra vale para a energia elétrica, reduzindo o tempo de banho e passando a roupa toda em único dia para evitar ficar ligando e desligando o ferro”, orientou o economista Marcelo Scistowicz.

A feira também encareceu nos últimos 12 meses de acordo com o IPCA. Itens como pimentão (96%), abobrinha (64%), repolho (57%) e batata-doce (54%) foram um dos que mais subiram de preço nesse período. As carnes tiveram um aumento nesses 12 meses de 37%.

Já a gasolina acumula uma alta de cerca de 40% e o gás de cozinha está em torno de 35% mais caro. Em Petrópolis o botijão chegou, na semana passada, ao patamar de R$110. Em agosto de 2020, o mesmo produto custava R$ 60. O litro da gasolina também ficou mais caro na última semana e já é encontrada a R$ 7,20 em alguns postos da cidade.

“Outra dica é usar menos o carro e tentar caronas solidárias, por exemplo. Para quem precisa usar o automóvel diariamente é uma forma de economizar”, ressaltou o economista. “Existe também a tarifa social da energia elétrica. Além da renda familiar também podem se inscrever no programa, idosos e deficientes”, acrescentou Marcelo.

Fonte: Agenda News

Written by: Rádio Beat FM

Rate it

Post anterior

Notícias da Beat

Ônibus de Petrópolis vão contar com botão de pânico para denunciar assédio

Todos os ônibus do transporte público de Petrópolis vão contar com um botão de pânico para que as mulheres possam denunciar situações de assédio. O equipamento registrará o chamado junto a Guarda Civil Municipal (GCM), que receberá a informação do veículo exato e itinerário para que seja feita a intervenção. Cada coletivo deverá contar com pelo menos um botão de emergência. A lei foi sancionada pelo prefeito interino Hingo Hammes […]

today25 de outubro de 2021 39

Publicar comentários (0)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

0%